- - - -

O Problema

A gestão de crises médicas é uma área da saúde pública com especial relevância e potencial grande impacto na população e textura social, a uma escala global. Situações de crise médica por natureza têm o potencial de romper a estrutura social, e de colocar muitas vidas em risco. Foi demonstrado que planeamento adequado é vital para limitar as consequências e prevenir riscos. Cada situação de crise potencialmente gera um vácuo de informação que necessita de ser preenchido pelas instituições responsáveis a nível local, regional, nacional ou internacional, de forma a transmitir de forma rápida informação clara e transparente para o público. A comunicação com o público é essencial na gestão de crises médicas, particularmente na área de doenças infeciosas, onde o comportamento do público pode fazer a diferença.

O Projeto

CriCoRM é um projeto implementado por um consórcio internacional coordenado por ASL Brescia e parcialmente financiado pela Comissão Europeia através do seu Programa de Saúde Pública. O seu objetivo é aperfeiçoar a comunicação em situações de crise médica, de forma a melhorar a segurança da saúde durante emergências. Uma estratégia de comunicação efetiva com o objetivo de melhorar a observância por parte da população das recomendações de saúde.

Objetivos Específicos

ANÁLISE DO ESTADO DA ARTE

Iremos analisar o estado da arte em relação à comunicação como público durante grandes emergências médicas, com um foco especial na pandemia H1N1.

IDENTIFICAÇÃO DOS ATORES CHAVE

Nós iremos identificar os atores chave que incluem os profissionais da saúde e cuidadores, as suas organizações e redes, media, parceiros sociais, autoridades nos Estados Membros, e autoridades regionais responsáveis pela saúde.

ANÁLISE DA COMUNICAÇÂO

Nós iremos analisar as medidas de comunicação tomadas para mitigar as várias crises médicas, com foco particular no H1N1, de forma a identificar as rasões paras as diferentes reações do público.

MELHORIA DE RECOMENDAÇÔES

Nós iremos desenvolver e sugerir melhorias nas recomendações existentes para comunicação durante crises relacionadas com ameaças à saúde baseadas em experiência com crises médicas.

IMPLEMENTAÇÂO DE FERRAMENTAS PARA COMUNICAÇÃO EM CRISES

Nós iremos desenvolver ferramentas, especialmente aplicações Web 2.0, para comunicar mensagens de saúde para o público, monitorizando o seu impacto em tempo real, de forma a entender que informação o público necessita e como reagir rapidamente durante uma crise.

TREINO

Nós iremos desenvolver módulos para treino de comunicação de crise que possam ser reusados a um nível regional, nacional e Europeu, e também convidando o Comité de Segurança Médica e Rede de Comunicadores da União Europeia. Eles ajudarão a desenvolver um sistema de comunicação comum durante crises e melhorar as capacidades de comunicação comuns.

Versão Imprimível do folheto CriCoRM
   
Parceiros Associados